Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A MINHA CANETA

por Kok, em 11.10.09

 

Já tive várias, mas só uma foi mesmo a minha caneta!
Lembro-me de a ter recebido embrulhada num papel às cores e com uma fita de laço, azul (evidentemente, já que eu era um menino).
Desatei o laço e desembrulhei o embrulho, porém sem rasgar o papel pois ainda serviria para outra qualquer prenda destinada a outro qualquer menino!
Era linda, às manchas verde-cinza, claras e escuras que formavam uma espécie de mosaico tridimensional.
Quis logo experimentá-la, até porque tinha um aparo em ouro; mas não! Era preciso ter tinta que se introduzia na parte superior da caneta movendo o braço de um pequeno êmbolo o qual “chupava” a tinta para dentro da caneta através do aparo!
Mas não havia nem tinta nem tinteiro…
Além disso, era a caneta do papá, que já fora do vôvô, e que por isso não deveria ser usada não fosse ela estragar-se!!!!
Assim, lá guardaram a minha caneta a qual só voltei a encontrar uma porrada (*) de anos depois, no fundo de uma gaveta, sem préstimo algum, porém sem estar estragada.
Tal como vestiam as crianças com o fato de domingo e lhes assentavam umas porradas (**) por (brincando) regressarem a casa sujos, assim a minha caneta só me serviu para um fugaz momento de alegria, exactamente antes de a desembrulhar, posto que na verdade já a vira muitas vezes na secretária do meu papá.
E agora aqui está ela à minha frente, cheia de artroses e meio aparvalhada olhando desconfiada para a impressora não percebendo como a “concor-rente” escreve sozinha em folhas de papel, sem linhas, e tudo muito direitinho!
Ela que foi o último grito em ferramenta para escrita, não entende como é possível sair um texto duma espécie de forno de padeiro.
A minha caneta está deprimida!
Estou mesmo receoso que venha a cometer suicídio.
Para me precaver contra tal eventualidade vou fechá-la numa gaveta e talvez que um filho ou neto meu venha a encontrá-la, sem préstimo algum, contudo sem estar estragada!



(*) Interjeição algarvia=quantidade
(**) substantivo algarvio=calduços, cacetada, porradas (mesmo)
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:52


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D